DESENHOS SÃO PARA A GENTE FOLHEAR, SÃO PARA SEREM LIDOS QUE NEM POESIAS, SÃO HAICAIS, SÃO RUBAES, SÃO QUADRINHAS E SONETOS.
Mário de Andrade, "Do desenho"

22 de nov de 2009

DIVULGAÇÃO.

.
Matrizes xilográficas no Ateliê Funilaria e Pintura.
.
Uma exposição que transforma a matéria em suporte e obra.
.
Vale a pena conferir.
.

21 de nov de 2009

Semana da Consciência Negra

Em comemoração ao dia da Consciência Negra, posto aqui, um texto sobre um dos maiores artistas do samba paulista.
.
Geraldo Filme, sambista nascido em São João da Boa Vista em 1928 e que chegou na capital muito cedo, é um verdadeiro exemplo de resistência e afirmação enquanto negro. Desde menino teve contato com os cantos dos escravos que seu avô lhe apresentava, dançou nas rodas de tiririca (gênero da capoeira) e compôs, cantou e tocou nas rodas de Samba que aconteciam no Largo da Banana, Barra Funda.
.
.
Foi compositor de grandes Sambas, mas seu nome está relacionado diretamente com o Grêmio Recreativo Cultural e Social Escola de Samba Vai-Vai (Escola de Samba situada no bairro do Bexiga). compôs para esta escola a maravilhosa: “Tradição (Vai no Bexiga pra ver)” (Quem nuca viu o samba amanhecer / Vai no bexiga pra ver / Vai no bexiga pra ver), música que foi gravada por Beth Carvalho.
.
Para homenagear o grande diretor de Bateria Walter Gomes de Oliveira, mais conhecido como Pato N'água, que foi vítima do esquadrão da morte em 1969 e foi encontrado morto em uma lagoa na região de Suzano (Grande São Paulo), Geraldo compôs um outro hino, a maravilhosa “Silêncio no Bexiga” que até hoje enche de lágrimas os olhos dos frequentadores dos ensaios da Vai-Vai. (Silêncio o sambista está dormindo / Ele foi mas foi sorrindo / A notícia chegou quando anoiteceu / Escolas eu peço silêncio de um minuto / O Bexiga está de luto / O apito de Pato n'água emudeceu).
.
RESISTÊNCIA E AFIRMAÇÃO DO POVO NEGRO.
Quero ser sambista / Ao renascer de novo / Pra cantar as alegrias / E desventuras de meu povo / Quero ter muitos amigos / Como tenho atualmente / Cantar samba na avenida / E nascer negro novamente.
.
.
Um ícone da resistência e da afirmação enquanto negro, Geraldo compos também a bélissima “Vá cuidar da sua vida” onde exalta as contribuições do povo negro na formação da cultura brasileira e como a sociedade branca, baseada em príncipos europeus, tentou de todas as formas acabar com cultura afro-brasileira. Esta música também foi regravada por Itamar Assumpção em seu disco Pretobrás de 1998.
.
Encerrando, deixo a letra da linda “Reencarnação” onde Geraldo mostra seu orgulho em ser negro e de ter vivido dentro do mundo do Samba, cantando e compondo as tristezas e alegrias de um paulistano:
.
Pai, criador do universo
Quero lhe pedir perdão
Pelos erros cometidos
Espero não chamar seu nome em vão

.
A gente aqui na Terra erra
Muitas vezes sem razão
Peço ao Criador
Quero voltar na reencarnação
.
Sei que vou subir
Meu pensamento está na descida
Espero que o bom zambi me devolva
Tudo de bom que tenho nesta vida
.
O som do surdo e o atabaque
Sentir meu corpo tremer
Tomar a bença a Mãe Rosa
Pedrinho a me proteger
E as crianças me chamando de Tio Gê
.
Quero ser sambista
Ao renascer de novo
Pra cantar a alegria
E desventura de meu povo
.
Quero ter muitos amigos
Como tenho atualmente
Cantar samba na avenida
E nascer negro novamente.
.
Geraldo Filme faleceu em 1995.
.
Discografia:
Geraldo Filme - 1980
O Canto dos Escravos (com Clementina de Jesus e Doca) - 1982

.

7 de nov de 2009

III Mostra de Artes Cênicas Opereta


.
.
.
.
III Mostra de Artes Cênicas Opereta
.
Apresentações gratuitas.
.
De 06 a 15 de novembro de 2009
.
Maiores informações